7 ações para reduzir a Inadimplência na sua empresa!

A inadimplência em um negócio traz grandes dores de cabeça aos empreendedores que necessitam de pagamentos recorrentes. Afinal, principalmente nesses casos, esse problema dificulta que a empresa continue funcionando com normalidade.

Por isso, torna-se imprescindível colocar estratégias efetivas em ação a fim de reduzir esse problema, já que o seu objetivo é fazer com que seus devedores, ou seja, seus clientes, sintam-se incentivados a pagar corretamente. 

Pensando nisso, separamos um guia sobre o assunto e algumas estratégias que funcionam muito bem tanto em empresas de pequeno, quanto de médio e grande porte. Siga a leitura para conferir!

O que é inadimplência? Saiba o seu significado 

A inadimplência é o não cumprimento de um dever financeiro, ou seja, pode ser definida como a falta de compromisso de pagamento por uma das partes acordadas, seja de pessoa para pessoa, de pessoa para empresa ou B2B.

Aqui no Brasil, esse fato tem como consequência restringir o nome da parte devedora, como também seu CPF. Assim, quando uma das partes não realiza o pagamento, a outra avisa os órgãos de proteção ao crédito para negativar seu nome. 

Já para as empresas, a grande quantidade de clientes inadimplentes tem como consequência prejuízos a curto e a longo prazo, como o desgaste no relacionamento entre empresa e consumidor e a impossibilidade de pagar os fornecedores, por exemplo. 

Segundo o Mapa da Inadimplência no Brasil, em dezembro de 2023, o país tinha mais de 70 milhões de inadimplentes. Apesar de uma redução, o número ainda segue alto, o que requer um acompanhamento constante de empresas que desejam evitar e reduzir o problema. 

Quais são os tipos de inadimplência?

Os tipos de clientes inadimplentes podem variar com base nas causas e comportamentos associados ao não pagamento de dívidas. Por isso, conhecer os tipos de inadimplência pode lhe ajudar a identificar esse problema com antecedência.

Aqui estão alguns perfis comuns de clientes inadimplentes:

  • Circunstancial: este tipo de cliente enfrenta dificuldades financeiras temporárias, como perda de emprego, despesas inesperadas ou outros eventos imprevistos. Sua inadimplência é muitas vezes resultado de circunstâncias fora de seu controle;

  • Habitual: são clientes que têm um histórico recorrente de inadimplência. Essas pessoas podem ter dificuldades em gerenciar suas finanças ou podem estar negligenciando conscientemente suas obrigações financeiras.

  • Desatento: pode esquecer-se ocasionalmente de pagar as contas, seja por falta de organização ou simples esquecimento. Pode ser um caso de má administração do tempo ou falta de acompanhamento rigoroso das finanças pessoais.

  • Crônico: são clientes que enfrentam constantes dificuldades financeiras devido à má gestão, falta de planejamento orçamentário ou gastos excessivos. A inadimplência é um padrão constante em suas vidas.

Caso identifique uma situação de inadimplência, busque primeiro realizar um contato para entender em qual dos quadros o cliente se encontra, isso irá contribuir para possíveis negociações e soluções do problema. 

imagem com link para a plataforma de clube de vantagens do Rede Parcerias

Qual a diferença entre dívida e inadimplência?

Antes de começarmos a entender as estratégias para reduzir a inadimplência, é preciso entender que existe uma diferença entre esse conceito e o de dívida.

A dívida representa o valor monetário que uma pessoa ou empresa deve a outra, como um empréstimo ou financiamento. Ela persiste até que sejam feitos todos os pagamentos e ela seja quitada.

A inadimplência, por sua vez, é o não pagamento das obrigações financeiras. Ou seja, em caso de assinaturas ou parcelamentos, se uma fatura não for paga, isso já pode ser considerado uma inadimplência temporária e evoluir com a ausência de pagamento. 

Assim, nem todo cliente que tem dívidas está inadimplente, apenas aqueles que não cumprem com o pagamento delas na data acordada. 

Agora que você já entendeu os principais pontos sobre o assunto, vamos conferir algumas dicas para reduzir o problema. 

7 estratégias para reduzir a inadimplência do seu negócio

Foto ilustrativa de um planejamento de ações para reduzir a inadimplência

1 – Dê preferência no pagamento à vista 

Uma estratégia eficaz para diminuir a quantidade de clientes inadimplentes da sua empresa é estudar possibilidades de oferecer desconto para quem realiza pagamentos à vista. Com isso, você evita que o problema possa acontecer.

Em casos de serviços de assinatura, como plano de saúde e internet, você pode criar um clube de vantagens para oferecer benefícios que incentivam o cliente a manter contato com a marca. 

Dessa forma, você incentiva os seus clientes a não deixar suas dívidas em aberto. Isso porque quando eles percebem que há vantagens econômicas ou funcionais para o seu dia a dia, com certeza estarão com os pagamentos sempre em dia. 

2 – Construa um bom relacionamento com o cliente

Como sabemos, o cliente é o ponto central em qualquer ambiente empresarial, tendo em vista que é ele quem adquire seus produtos ou serviços. Por isso, ter um bom relacionamento com o cliente é fundamental para que a inadimplência não ocorra. 

A nossa dica para garantir um melhor relacionamento é utilizar o atendimento humanizado, evitar usar mensagens robóticas que não impactam positivamente as pessoas. Nesse momento é válido ser agradável e garantir que ele se sinta apoiado. 

Também é muito importante conhecer e aplicar estratégias de fidelização de clientes

3 – Entenda seus clientes: saiba quem são os devedores

A inadimplência não pode ser considerada uma ação e sim como uma consequência, afinal esse fato é causado por motivos particulares do devedor, seja a falta de dinheiro devido à perda do emprego, o acúmulo de dívidas, entre outros.

Por isso, vale a pena conhecer quem são esses devedores, mantendo suas informações atualizadas no seu sistema de gestão e, assim, logo ao perceber que o cliente está começando a acumular dívidas no seu negócio, busque as melhores maneiras de realizar um acordo. 

Essa ação também demonstra empatia pelo cliente, e um interesse em ajudar. Com isso, sua empresa se diferencia das ligações visando fazer apenas cobranças, e tem mais chances de conseguir um acordo. 

4 – Suspenda o serviço ou o acesso à sua plataforma

Principalmente para negócios que oferecem assinaturas mensais ou anuais, como também aqueles que dependem do pagamento para que o usuário possa utilizar a plataforma, podem e devem suspender o serviço caso o cliente não realize o pagamento.

Essa é também uma medida para evitar o aumento da dívida.

No entanto, é necessário criar uma comunicação efetiva com o mesmo, realizando a suspensão do serviço da melhor maneira possível. 

Assim, antes de suspender o serviço, envie uma série de e-mails ou SMS avisando o prazo de finalização e, posteriormente, realize a suspensão, garantindo assim uma melhor experiência do cliente

5 – Produza materiais sobre educação financeira

Contribuir com a educação financeira do seu público, é outra forma de diminuir a inadimplência. Por isso, dê dicas de finanças que fazem sentido com a sua solução e que podem ajudar o seu cliente.

Alguns exemplos são:

  • Explicar todas as formas de pagamento que você oferece
  • Alertar sobre golpes financeiros 
  • Explicar o que pode ser feito caso deseje negociar uma parcela ou fatura que não foi feita.

E muito mais…

Elucide todas as dúvidas que o seu cliente possa ter em relação a pagamentos, e isso certamente contribuirá. 

6 – Defina a melhor estratégia de cobrança

Até aqui você pode conhecer estratégias para evitar que seus clientes se tornem inadimplentes, porém é válido comentar sobre dicas de como fazer a cobrança desses clientes da melhor maneira. 

A maioria das empresas deixa essa responsabilidade por parte da equipe de finanças. Porém, é importante que você, gestor da empresa, tenha uma área própria para lidar com essa situação e estabelecer estratégias como a implantação da régua de cobrança para minimizar seu nível de inadimplência.

Uma vez que você consegue visualizar o processo de negociação, é possível compreender quais são as verdadeiras necessidades dos seus clientes e, assim, apresentar soluções viáveis que o tornem adimplentes novamente. 

Por isso, considere aqui todas as informações que você já coletou nas estratégias que citamos anteriormente. 

7 – Faça renegociações

Renegociar com um cliente inadimplente é uma prática essencial para empresas manterem a saúde financeira e preservarem relacionamentos. Por isso, após entender o motivo da inadimplência, é essencial um diálogo aberto em que a empresa se mostra disposta a encontrar soluções.

Além disso, ao oferecer propostas flexíveis, como parcelamentos ou descontos, a empresa aumenta as chances de uma renegociação bem-sucedida. Essas opções devem ser documentadas de maneira formal para garantir transparência e segurança para ambas as partes. 

Após a renegociação, o monitoramento regular é fundamental para assegurar o cumprimento dos novos termos e antecipar quaisquer desafios que possam surgir.

Por fim, também é importante estar preparado para alternativas caso o cliente não consiga cumprir o acordo. Esse processo não apenas recupera valores pendentes, mas também fortalece o vínculo com o cliente, mostrando que a empresa está disposta a apoiá-lo em momentos desafiadores, construindo uma base mais sólida para futuras transações.

Conclusão

Em resumo, não existe uma receita mágica para evitar a inadimplência no seu negócio, mas existem maneiras de garantir que você e seus clientes tenham uma comunicação mais assertiva, evitando o descumprimento do pagamento. 

Quer aprender mais sobre esses assunto? Então não deixe de assistir o nosso Webinar sobre o assunto, disponível logo abaixo:

YouTube video